Meus achados em Londres

Ônibus vermelho de Londres

Foi interessante retornar à Londres após 9 anos. Como se o fato de visitar a cidade não já fosse suficiente, tive a empolgação extra de ver o que mudou e o que não mudou depois desse tempo. Há 9 anos atrás eu certamente tinha outros interesses e planos, dessa vez fui com a missão de aproveitar os pequenos momentos e o que eu encontrasse pelo caminho, e claro, visitar alguns pontos turísticos também fizeram parte da viagem.

Não estava buscando nada em particular, decidi só andar pelas ruas da cidade e ver o que eu encontrava. Me permiti ser surpreendida, e gostei. Acabou que encontrei algumas coisas bem legais, e apesar de eu não ter sido a primeira à encontrá-las, decidi chamá-las de “meus achados em Londres”, e claro, compartilhá-las aqui com vocês.

O terraço do One New Change

Quando ouvi falar desse terraço, a primeira coisa que pensei é que com certeza deve ser lotado de pessoas tentando tirar uma foto de lá. Mas, para a minha surpresa, quando cheguei lá em uma Quarta-feira por volta das 18:00, só haviam 6 pessoas e eu. Para vocês que não têm ideia do que eu estou falando ou o que tem de tão especial nesse lugar, eu explico.

O One New Change é um shopping de Londres que tem um terraço com uma vista espetacular para a famosa catedral St. Paul; e que vista! Lá em cima tem também um bar/restaurante e um elevador panorâmico. O acesso a terraço é livre, mas acredito que para o bar seja necessário uma reserva. Depois de um longo dia, sozinha, aproveitei para sentar em um banco, sentir a brisa do final do dia bater no meu rosto e tirar umas fotos da catedral.

Catedral St. Paul, Londres

Bywater Street

Essa rua estreitinha, fofa e colorida provavelmente te lembra o famoso bairro Notting Hill, mas na verdade está localizada em Chelsea. Estava passando pelas redondezas e acabei encontrando-a e decidi tirar uma foto. Que rua linda.

Chelsea, Londres

Taro: um restaurante japonês

Os moradores de Londres podem até já conhecer esse restaurante, para mim ele foi a salvação de um dia em que eu estava muito doente. Era a primeira vez que eu ia comer algo decente em 3 dias, e fiquei muito feliz em encontrar esse lugar e tomar uma sopa japonesa deliciosa.

Estava andando por Piccadilly Circus e decidi procurar algo para comer que não custasse uma fortuna. Depois de alguns minutos andando por algumas ruas estreitas, achei o Taro, um restaurante japonês bem simples e delicioso. Gostei tanto que quando o W chegou em Londres poucos dias depois, o levei lá. Certamente voltarei aqui quando visitar a cidade novamente.

Sopa japonesa Londres

Hatchard’s Bookshop

Em um dia chuvoso, encontrei conforto em uma livraria bem antiga – datada de 1797, a mais antiga da Grã-Bretanha – na rua Piccadilly. Não sou do tipo de pessoa que lê um livro em um dia ou em uma semana – isso raramente acontece comigo – mas amo ler, amo o silêncio das livrarias e amo o cheiro de livros novos. A Hatchard’s é simplesmente um paraíso para os amantes de livros.

Decidi me dar uma folguinha, peguei um livro e sentei num sofá próximo à janela. Acabei lendo o primeiro capítulo de um dos clássicos de Agatha Christie – note que nunca li um livro de mistério com exceção de O Código Da Vinci. Gostei tanto do livro que decidi levá-lo.

Livraria em Londres, Hatchard's

Lixeira “Dog waste only”

Apesar de ser hospitaleira e amiga dos animais, não acho Londres tão boa quanto Munique nesse aspecto. No entanto, não contive o sorriso quando vi uma lixeira no Hyde Park que dizia “somente lixo de cães”, que legal! Não tive como não lembrar do meu cachorro viajante; essa lixeira ainda não tem em Munique!

Para cachorros Londres

Leinster Mews

Uma rua ou uma pequena passagem? Não sei, mas a achei na minha última manhã em Londres, quando estava voltando do Hyde Park para o hotel onde estava hospedada – Blakemore Hyde Park. Se você leu meu post sobre San Gimignano, sabe que sou obcecada por passagens e ruazinhas, então não poderia deixar de dar uma bisbilhotada e tirar uma foto.

Rua estreita, Londres

Antigos sifões em Notting Hill

Sempre gostei de coisas antigas e retro, uma vez trabalhei em uma empresa que restaura sifões dos anos 20 e 30 e passei à apreciá-las. Quando estava caminhando em Notting Hill em uma manhã de Sábado, fiquei feliz em ver alguns sifões coloridos em uma pequena loja no Portobello Market.

Deveria ter trazido uma para casa, mas infelizmente eu não tinha mais espaço na minha mala de mão – é isso mesmo, eu consegui passar 9 dias em Londres com apenas uma mala de mão. Dá pra vocês ficarem orgulhosos de mim, até o azar da alça ter quebrado no meio da viagem eu tive. Ai você pensa: a menina tem um blog de viagens que se chama “arrumando minha mala” em inglês e anda com uma mala sem alça! Preciso urgente de uma nova.

Sifão retro

E vocês, quais foram seus achados na última viagem que fizeram?