9 motivos que me fizeram odiar morar em Genebra

Vida em Genebra, por Packing my Suitcase.

Há exatamente 4 anos, eu estava de mudança do Brasil para a Suíça – junto com o meu cachorro viajante, Enzzo – para começar o meu mestrado em Relações Internacionais. Sei que não falo muito sobre a parte da minha vida em que morei em Genebra aqui no blog, mas pela primeira vez estou abrindo meu coração para contar sobre o ano mais cheio de desafios da minha vida para vocês.

Eu sei que ódio não é uma palavra bonita, de fato a considero muito forte, mas eu não tinha como usar as palavras amor ou não gostei nesse caso. O ano que morei em Genebra definitivamente não foi o mais fácil para mim, mas sou do tipo de pessoa que gosta de ver o lado positivo das coisas. O tanto que amadureci e evolui como pessoa no tempo que morei em Genebra, foi o lado positivo que enxerguei.

Não consigo mais esconder a verdade por mais tempo, então antes de vocês me acharem louca ou me julgarem pelo título desse texto, levem em consideração que eu era uma estudante em Genebra, o que significa dizer que eu não tinha um emprego para cobrir os meus custos. Eu também não conhecia nenhum Suíço antes de me mudar para lá, e foi a primeira vez que morei sozinha, o que só fez tudo mais difícil. O que quero dizer é que a experiência de cada um difere uma da outra, e essa foi a minha.

Só estou compartilhando isso com vocês, porque acredito que se eu soubesse algumas dessas coisas antes de me mudar para lá, minha vida provavelmente teria sido mais fácil, já que já saberia o que esperar. Então sem mais, aqui estão os 9 motivos que me fizeram odiar morar em Genebra:

Licença de Residente (Titre de Séjour)

Antes de me mudar para a Suíça, a Universidade me ajudou um pouco no processo do visto, o qual consegui no Brasil mesmo, na Embaixada da Suíça. Me disseram que quando eu chegasse em Genebra, teria que dar entrada na Licença de Residente, mais conhecida como Titre de Séjour. Bom, tudo parecia simples, mas eu ainda estava para aprender que nada é muito simples na terra do chocolate.

Demorou alguns dias até eu descobrir qual era o tipo de Titre de Séjour que eu deveria requerer, fui ao escritório da imigração, esperei horas para ser atendida só para fazer uma pergunta e ser encaminhada para outro setor. E esperei um pouco mais. As pessoas não foram muito amigáveis por lá e tudo demorava muito. Depois de fazer o pedido do meu Titre de Séjour, me disseram que eu só iria recebê-lo em 3 meses! O que? Brincadeira não é? Não, não era brincadeira! O pior é que tudo que você vai fazer no país precisa desse documento.

Vida em Genebra, por Packing my Suitcase.

O Mercado Imobiliário

Esse é um problema muito conhecido em Genebra, já ouvi gente chamando o mercado imobiliário de máfia. É muito difícil conseguir encontrar um lugar para morar na cidade sem gastar uma fortuna, sem ter alguma recomendação – a da Universidade não conta – se você for estrangeiro e se tiver um animal. Adivinha? Esse era exatamente o meu caso.

Antes de finalmente encontrar o apartamento onde eu iria morar, o que só aconteceu depois que cheguei lá – fiquei uma semana em um hotel – caí em um dos esquemas do mercado imobiliário de Genebra. Isso mesmo! Paguei por um apartamento que não existia, como eu sou estúpida não é? Mas como eu iria adivinhar que esse tipo de coisa acontece na Suíça? Sim queridos leitores, acontecem, e muito mais frequente do que imaginamos.

A verdade é que Genebra é um cidade pequena e muito internacional, o metro quadrado custa uma fortuna e não há muitas opções. Portanto, achar um apartamento para morar lá, é um pesadelo que ninguém nesse mundo quer ter.

O custo de vida

Ah, então vocês achavam que só a moradia era cara? Desculpa, mas costumo dizer que TUDO na Suíça é caro, exceto chocolate e queijo.

Se você tem a sorte de ter um trabalho na Suíça, provavelmente ganha o equivalente ao custo de vida, então isso não será um problema para você. No entanto, se for estudante, como eu era e muitos que eu conhecia também, se prepare para pagar CHF 30 (R$ 97,00) por uma simples pizza na pizzaria da esquina.

Aii como doía sair para algum lugar, para o supermercado, para comprar roupas, para restaurantes! Especialmente porque eu sabia que logo ali depois da fronteira, na França, haviam as mesmas coisas com preços normais! Nunca vivi ou visitei um país tão caro quanto a Suíça, e eu certamente duvidaria de vocês se me dissessem que existe um pior.

Vida em Genebra, por Packing my Suitcase.

O pesadelo de estacionar!

Quando decidi ter um carro em Genebra, eu não tinha ideia do stress que eu estava trazendo para a minha vida. Certo, eu tinha um pouco de ideia, mas nunca imaginaria que seria tanto.

Primeiro, encontrar um lugar para estacionar em Genebra é quase impossível, a não ser que você estacione em um estacionamento privado, que claro, irá custar uma fortuna. Segundo, se você estacionar na rua, não esqueça de pagar pelo estacionamento nas máquinas; você terá direito a deixar seu carro lá por até 90 minutos. Nem pense em chegar atrasado, nem por 5 minutos, ou você terá provavelmente recebido uma multa de CHF 40.

Bom, estacionar próximo a minha casa era impossível; tive diversos acessos de raiva tentando achar uma vaga. O que eu fiz? Decidi pagar por um estacionamento privado próximo à minha casa… legal não é? Só que custava em torno de CHF 200 por mês. De qualquer forma, melhor do que deixar o carro no meio da rua e levar multa todo dia.

Abrir uma conta bancária

Lembra que eu mencionei acima que levaram 3 meses até eu receber minha licença de residente? E se eu dissesse que só é possível abrir uma conta em um Banco Suíço com esse documento? Pois bem, a não ser que você tenha CHF 40.000 no seu bolso, tem que esperar o Titre de Séjour chegar! Não estou brincando. Então sem ter outra opção, esperei meu precioso Titre de Séjour chegar para abrir uma simples conta bancária!

 Vida em Genebra, por Packing my Suitcase.

Domingos Depressivos

Nunca odiei os Domingos, mas os Domingos de Genebra me faziam sentir saudades das Segundas-feiras! Aqui na Europa é normal muitas coisas fecharem nesse dia da semana, mas em Genebra, é difícil até achar um restaurante aberto, a não ser os fast food da vida.

Sempre em Construção

Eu sei que parece que a Europa sempre está em construção e restauração. O problema é que em Genebra isso chega a ser exagerado, e demora uma eternidade até eles terminarem de reformar uma rua. Quando cheguei lá em Março de 2011, eles estavam reformando uma rua perto da minha casa, quando fui embora um ano depois, eles ainda estavam tentando terminar! E o pior, quando eles terminam, já começam outra.

Não tão segura!

Ao contrário do que muitos pensam, Genebra não é uma cidade segura, não quando você pensa que é uma cidade na Suíça. Conheço pessoas que foram assaltadas nas ruas, que foram espancadas ou assediadas. Muito triste, eu sei, mas infelizmente é verdade.

Devagar, quase parando!

Os Suíços têm a fama de serem lentos, e muita gente brinca com isso. Bom, eles são mesmo! Não gosto de esperar, não sou uma pessoa muito paciente, mas morando na Suíça eu tive que arrumar um pouco para não ficar doida! Em todo lugar você tem que esperar demais, nas filas, no aeroporto, para receber documentos, no veterinário, no trânsito. Ai vocês devem dizer que no Brasil é muito pior, sim, é verdade. Mas Genebra não tem nem 200 mil habitantes!

Esse devagar reflete na eficiência. Eu sei, todo mundo fala da eficiência Suíça, mas sinceramente? Não tive nenhuma experiência eficiente em Genebra. Conheci eficiência quando me mudei para a Alemanha.

Vida em Genebra, por Packing my Suitcase.

Queridos Suíços, não fiquem chateados comigo. Sempre achei vocês um dos povos mais legais que já conheci, e provavelmente os mais educados, mas é verdade que a minha experiência no seu país não foi a melhor que já tive. Ainda gosto de retornar para visitar de vez em quando, seu país é verdadeiramente lindo!

 

Lembrem-se: essa foi a minha experiência pessoal, conheço pessoas que pensam diferente de mim, outras que concordam comigo. Algumas delas amam Genebra, outras odeiam. De qualquer forma, essa é a minha opinião.

 

About Allane

Brasileira morando na Alemanha. Casada com o W., mãe de uma menina linda e de um Golden Retriever. Viajante, escritora, fotógrafa, mergulhadora, apreciadora de vinhos, fã de Fórmula 1, viciada em ler livros de ficção histórica e juvenil. City girl, amante da natureza, alguém que acredita em um mundo melhor, uma pequena mudança por vez.

  • Nem chegamos a morar em Genebra, mas só de visitar, o Tiago já se incomodou muito com várias coisas que vc falou! O que mais nos chocou foi a dificuldade de almoçar no domingo rsrs
    Bjs

    • Entendo a tua situação e acho bacana você se abrir assim (bem corajosa) 🙂
      Com certeza deve ter sido um aprendizado e tanto. Eu também tive meus baixos no meu tempo de intercâmbio e também depois quando vim morar em Berlim.

      Mas fiquei curiosa… por que você resolveu ter um carro? O transporte público em Genebra não é bom?

      • Oii Nicole! Obrigada pelo comentário.
        Foi sim um tempo de grande aprendizado, mas apesar de tudo não me arrependo, faz parte de quem sou hoje 🙂
        Você fez intercâmbio pra onde?
        Que legal que mora em Berlim, nem moramos tão longe assim!
        hahahaa sobre o carro é uma longa história, mas pra resumir, é porque eu sempre vinha pra Alemanha visitar meu namorado/noive na época… e bom, as passagens era super caras e eu ainda tinha um cachorro. Como eu ja tinha planos de ficar na Europa, decidi comprar um carro. Em Genebra mesmo eu só andava de transporte público, mas de vez em quando usava o carro para algumas coisas.
        Faz tempo que você mora na Alemanha?

        • Oi Allane! Entendi 🙂 Suíça é caríssima mesmo.

          Eu fiz intercâmbio numa cidadezinha perto de Hamburgo (Buxtehude), em 2009.
          Moro aqui em Berlim desde 2011. Não tinha me ligado que você mora em Munique, que legal!

          Beijos 🙂

          • Que legal!!! Sim, moro aqui em Munique desde 2012, quando me mudei de Genebra 😀 Quem sabe um dia desses não nos encontramos por ai não é?!

    • hahaha pois é, almoçar fora no Domingo lá é uma tarefa difícil! Não me lembro se em Zurique é assim também. De qualquer forma, é isso mesmo, Genebra é um caso interessante hahaha

  • Vanessa M

    Oi Allane! Agora que achei o seu post sobre Genebra… vamos torcer que agora que sei de tudo isso, minha experiencia lá seja um pouquinho menos traumática… no fim, vc se mudou pra Alemanha logo depois que acabou o mestrado? Ou começou a trabalhar lá antes? hmm vou esperar sua resposta sobre a moradia com o Enzzo lá no outro post! Mais uma vez, adorei seu blog! Parabens! 🙂 Uma das minhas melhores amigas mora em Munique, quem sabe não nos encontramos por ai quando eu for visita-la! 🙂

    • Allane Milliane

      Oii Vanessa 😀 já tinha pensado em te falar sobre esse meu post!!
      Ai eu também espero que sua experiência seja diferente… mas é bom que você leu esse texto para ter uma ideia do que as pessoas reclamam de lá, assim chega sem surpresas 😀
      Me mudei pra Alemanha logo depois do mestrado porque estava noiva com um alemão (meu atual marido) e casei alguns meses depois, vida doida!! E isso já fazer 3 anos 😀
      E nossa, se vier à Munique me avisa sim, podemos nos encontrar com certeza, iria adora te conhecer, e o Enzzo também ia adorar conhecer a Pinga!!
      Obrigada mais uma vez pelas palavras, fico muito feliz que goste do blog… espero que volte mais vezes!

  • Oiii Larissa!
    Obrigada pelo comentário e por compartilhar sua experiência na Suíça 🙂
    Sempre gosto de conhecer histórias diferentes. Olha que eu gostaria de ter visto como é morar em outras cidades da Suíça, acho que são bem diferentes umas das outras. Realmente não gostei de morar em Genebra, e como você disse, ter um emprego na Suíça ajuda bem mais do que estar ai como estudante. Isso pesou bastante.
    E siim é verdade que nos finais de semanas o pessoal lá em Genebra adora ir às montanhas esquiar. Fiz isso e adorei 🙂 Genebra fica pertinho de Chamonix e achei aquele lugar maravilhoso!
    Bern deve ser linda, não tive a oportunidade de conhecer mesmo morando tão perto! Quem sabe um dia 😀