Como é visitar Cuba como turista?

Trinidad, Cuba

Se algum dia você precisou planejar ou está planejando uma viagem à Cuba no momento, deve ter notado a grande falta de informação sobre o país. Não é que você não está sabendo procurar essas informações, é que realmente não há muita coisa por aí para te ajudar a planejar a viagem, principalmente em português. Mesmo os guias de viagem mais famosos pecam em detalhes importantíssimos, e não te preparam para o que você verá e vivenciará no país.

Não vou mentir, nossa viagem à Cuba foi a mais complicada que já planejei em minha vida. Primeiro não conseguia decidir um roteiro, principalmente porque não tínhamos ideia de quanto tempo se leva de um lugar a outro, e a plausibilidade de fazer acontecer. Depois, tivemos dificuldade em encontrar um carro alugado que não custasse uma fortuna, tivemos que abrir mão de alguns detalhes para que isso fosse possível. Também tivemos problemas em entrar em contato com as Casas Particulares onde íamos ficar hospedados, não tínhamos certeza de como realmente era utilizar a internet por lá, e tínhamos muitas curiosidades sobre coisas básicas relacionadas à banheiro, estradas, como chegar de um lugar até outro, o tamanho das cidades, entre outras.

Nossa viagem de 2 semanas por Cuba foi uma aventura, especialmente porque de cara descartamos a possibilidade de ficar em hotéis e resorts, e decidimos ficar hospedados em casas de cubanos, nas chamadas Casas Particulares. Também não queríamos ver somente Havana e as cidades principais, mas ir além e visitar lugares menos conhecidos. Queríamos principalmente ter o feeling real de estar em Cuba, ter uma experiência autêntica, e foi exatamente isso que tivemos.

Tenho muito o que compartilhar sobre nossa viagem, mas nos nossos primeiros dias no país achei que a melhor forma de começar seria pelo básico: como é visitar Cuba como turista? Se como eu você também tem curiosidade em saber informações básicas e o que te espera depois de embarcar no avião, senta aí e relaxa, porque esse post é longo e MUITO sincero. Se acha que não aguenta, já pode ir parando por aqui.

Antes de mais nada, saiba de uma coisa: Cuba não está preparada para o turismo. Imagine um país fechado que parou no tempo, não só em termos de carro, mas também em relação a educação, tecnologia e desenvolvimento. Coisas básicas para a gente, são um luxo para os cubanos. O que é um absurdo para a gente, é normal para eles.

 

É seguro?

SIM! Se tem uma coisa que você não deve se preocupar é com a segurança em Cuba. Em nenhum momento nos sentimos ameaçados por ninguém, e não tivemos nada roubado durante nossa viagem. Claro que é sempre recomendável prestar atenção nos seus bens, como mantê-los organizados e bem guardados mesmo dentro da Casa Particular onde está hospedado, não colocar seu celular no bolso da calça jeans, entre outras, porque nunca se sabe!

Carro em Havana, Cuba

Cuba é mais moderna do que se imagina

Sim, Cuba parou no tempo, mas eu sinceramente fiquei surpresa em ver que eles têm coisas que nunca havia parado para pensar antes se eles tinham ou não. Eles têm água quente na maioria dos lugares, ficamos em 6 Casas Particulares diferentes e em todas havia água quente no chuveiro. Eles também têm secador de cabelo, televisões, smartphones e carros desse século (basicamente marcas chinesas), internet, computadores, Coca-Cola (importada do México), ar condicionados e ventiladores, e até mesmo lojas de marcas internacionais como Puma.

 

Internet está se tornando mais acessível

Antigamente apenas algumas pessoas tinham o direito de acessar a internet em Cuba, como funcionários do governo, médicos e engenheiros. Agora (e digo agora porque todo ano há progressos nessa área) cubanos e turistas podem acessar a internet também, através de um cartão da empresa de telecomunicações ETECSA que pode ser usado em alguns pontos de Wi-Fi nas cidades, como em parques e praças. Esses pontos antes só existiam em cidades maiores, como Havana e Trinidad, hoje em dia podem ser encontrados também em cidades bem pequenas como Caibarién. Em algumas semanas os donos de Casas Particulares também poderão acessar de casa!

Internet em Cuba

Não existem supermercados de verdade

Supermercados como conhecemos, não existem em Cuba. Não dá para encontrar tudo em um só lugar, há estabelecimentos tipo ‘bodegas’ para carnes, outro para frutas e verduras, e um oferece um pouco mais de variedade (bem limitado), que são os que oficialmente são chamados de supermercado.

Água nem sempre pode ser encontrada na maioria dos ‘supermercados’, produtos de higiene do mesmo jeito, lanches salgados são raros, coisas doces já são mais fáceis de encontrar, pão, somente em padarias (e com uma fila quase sempre), queijo e presunto nunca vi para vender, bebidas alcóolicas são mais comuns.

 

É mais fácil achar bebida alcóolica do que comida

Sim, você leu certo. Se tem uma coisa que você certamente irá encontrar em todo supermercado em Cuba é bebida alcóolica, desde rum até whisky, as prateleiras estão cheias delas. Comida? Nem tanto, as opções são bem limitadas. Para se ter uma ideia, não há chocolate, e até mesmo em restaurantes faltam certos produtos. Até água pode ser difícil de encontrar de vez em quando. Dia 1º de Janeiro, feriado em Havana, tivemos dificuldade em encontrar água, acabamos comprando de um restaurante. Pelo menos encontramos!

Obama e Cuba

Os cubanos adoram o suposto inimigo

Você acha que produtos relacionados aos Estados Unidos é proibido em Cuba? Pensou errado. Os cubanos adoram tudo que é relacionado aos americanos, eles vestem camisas com a bandeira do país, são loucos pelos produtos da marca Apple, capas de celular são frequentemente inspiradas em marcas e desenhos animados americanos, música, sem mencionar que eles ainda estão super empolgados com a visita do Obama!

 

Tudo gira em torno do dinheiro

Como um país comunista funciona ao redor do dinheiro? Pois bem, esse é o caso de Cuba, e não demora muito para perceber isso ao chegar por lá. As pessoas param os turistas nas ruas para pedir dinheiro, em muitas situações você se depara com um preço para cubanos e outro para turistas, os taxistas cobram o valor que querem, é necessário pagar para usar banheiros públicos (até mesmo os mais nojentos), alguns restaurantes são tão caros quanto um na Europa, e por aí vai! E sim, existe desigualdade social no país.

As pessoas são muito gentis

Ouvimos histórias de pessoas que conhecemos na viagem que não tinham lugar para dormir e um cubano ofereceu sua própria cama para que pudessem ter onde ficar. Precisamos perguntar direções para chegar em lugares inúmeras vezes, e sempre nos davam informações sem pedir nada em troca. Em todas as Casas Particulares onde ficamos, os donos estavam sempre tão felizes em nos receber e conversar com a gente, sem mencionar que nos ajudaram com tudo que precisamos.

Cubano

Filas são um problema

Para quem odeia fila, vai odiar ainda mais em Cuba. Por algum motivo (tenho minhas teorias) as filas por lá são extremamente lentas, e a péssima notícia é que elas estão por todos os lugares (restaurantes, padarias, loja da ETECSA, para o ônibus, para comprar uma bebida, etc.), são bem desorganizadas e ninguém as respeita. Porque já não basta esperar uma hora, não falta gente furando a fila como se nada tivesse acontecendo.

 

Você está sendo observado

Em Havana (suspeito que em outras cidades também), há câmeras de segurança em toda esquina, de olho no que acontece. Ao comprar cartões para usar a internet, é necessário fornecer seu passaporte (o número do cartão será registrado no seu nome).

 

Reggaeton ao invés de salsa

Fiquei impressionada quando percebi que Reggaeton tomou conta do país. Praticamente tive que correr atrás de lugares onde houvesse salsa, os quais basicamente só têm turistas. Além disso, só se escuta salsa na rádio.

Havana, Cuba

Sobre as estradas…

Há dois tipos de estradas em Cuba, a Autopista (com 3 vias), onde o limite de velocidade é 100km/h, e a Carretera (estrada com duas mãos). A primeira até que é tranquila, dá para dirigir sem problemas durante o dia. Já a outra, é um perigo. Desde animais e pessoas cruzando de um lado para o outro, são basicamente sem placas de sinalização, com caminhões super perigosos passando, e com buracos enormes.

Por um lado, até ficamos impressionados que dá para chegar relativamente rápido de um lugar até outro com a autopista, principalmente porque trânsito em Cuba é praticamente inexistente e a maioria dos carros andam bem devagar de qualquer maneira. Por outro lado, as carreteras são um pesadelo, nos levava uma eternidade para chegar de um lugar a outro. No entanto, as duas são perigosas e mal sinalizadas. Para se ter uma ideia, as placas não refletem no escuro, o que torna impossível enxerga-las à noite, e muitas vezes se passa da saída por não haver nenhuma indicação.

Estrada em Cuba

É incrivelmente barulhenta!

Não teve uma só vez que dormi a noite inteira em Cuba. Se você acha que o Brasil é barulhento, vai se chocar com Cuba. Nas cidades grandes é reggaeton às alturas, pessoas gritando, lixo sendo arrastado pelas calçadas e os motores e buzinas altas dos carros antigos a noite inteira! Certamente não há lei do silêncio após certos horários em Cuba. Já em cidades pequenas, é uma competição entre cachorros e galos, de quem consegue fazer mais barulho por mais tempo que o outro!

 

Os banheiros são…

Nojentos. Papel higiênico são raramente encontrados em banheiros públicos, se tiver sorte conseguirá um pedacinho, que nem dá para o gasto, da moça que pede dinheiro na porta. Ahh a felicidade de ter papel higiênico, algo tão simples que muitas vezes nem valorizamos. Sem contar que muitas vezes não é possível nem dar descarga nem trancar a porta. O chuveiro das Casas Particulares? Às vezes dá para contar as gotas que caem, a pressão da água é incrivelmente fraca.

Havana, Cuba

Espanhol é essencial, mas Portunhol já ajuda

Imagino que não seja fácil ir à Cuba sem nenhum conhecimento de espanhol. Os brasileiros pelo menos têm a vantagem do portunhol, que sem dúvida já ajuda. Muitos falam inglês em Cuba, nas cidades grandes, já no interior é bem mais complicado. Saber a língua local ajuda muito a economizar tempo e dinheiro e facilita muito a vida.

 

É sujo!

Tem lixo por todas as partes nas ruas, bem como ratos e animais mortos como galinhas. Em Trinidad, há água suja correndo pelo meio das ruas e é preciso tomar cuidado para não pisar em cima. Em muitas praias lindas que visitamos havia muito lixo, como sapatos, roupas e plástico. Um dia me doeu tanto ver aquilo que tomei a iniciativa de pegar uma sacola e juntar o máximo que deu. Em 10 minutos a sacola estava cheia!

Lixo na praia

Pedir informações sobre direções é sempre interessante

Algo que é necessário fazer praticamente todos os dias, já que 3G e 4G são inexistentes no país e os mapas não são lá essas coisas. No entanto, saiba de uma coisa, nunca conheci gente tão perdida em sua própria cidade como os cubanos, sem contar que a forma como eles explicam o caminho é no mínimo confusa!

Muitas vezes tivemos que ensinar para o taxista como chegar em nossa Casa porque ele não tinha ideia de onde era. Em outras ocasiões nos perdemos e a explicação nos deixou ainda mais perdidos. Uma aventura sem dúvida!

 

A comida

Uma ótima notícia é que comida cubana é muito similar à brasileira. Arroz, feijão, carne, camarão, frango grelhado e mais. Tirando as pizzas e macarrão (eles não têm ideia de como fazer esses pratos, com algumas exceções, claro) não tivemos problema com a comida. Em uma das casas que ficamos a dona cozinhava divinamente bem, me senti no Brasil com a janta dela! Frutas e verduras são abundantes por lá, e porco é a carne mais comum.

Comida em Cuba

É lindo e colorido

Cuba pode ser muitas coisas, mas uma coisa é certa, é um país lindo e colorido. As casas coloniais são maravilhosas, apesar da maioria estarem abandonadas e precisarem de uma boa reforma, e as praias são um espetáculo com suas águas turquesa e areia branca fininha, algumas estão entre as mais lindas que já vi!

Cayo Levisa em Cuba

Então como é visitar Cuba como turista? Não é fácil, nem simples, é um desafio, lindo, acolhedor, antigo, mais que interessante, diferente, pobre, despreparado para o turismo, não é barato, é seguro, colorido, rico em história, não é para os que buscam luxo, mas com algumas das praias mais lindas que já vi!

 

Pin esse post!

Cuba como turista