Viajando quando se tem medo de altura

London Eye

Tenho medo de altura desde sei lá quando. Se houverem níveis de medo, considerem o meu o mais alto. O negócio é que viajando quando se tem medo de altura pode causar muitos momentos indesejáveis em muitas de suas viagens, bem como prevenir que você curta muitos momentos legais. Apesar de sempre tornarem-se histórias legais para contar depois, só quem sente na pele sabe como são esses momentos de medo.

Ao longo das minhas viagens houveram diversos momentos nos quais tive que enfrentar o meu medo de altura, desde os meus tempos de adolescência até hoje em dia. Parques de diversões, aviões, torres e teleféricos estão entre os meus piores pesadelos. Em alguns casos, sei como controlar o medo, já em outros nem tanto, e é ai onde vem aquele medo sem noção e incontrolável que ninguém quer ter.

Todo mundo tem a sua forma de lidar com seus medos, a primeira coisa seria evitar aquilo que te dá medo, a outra inspirar e expirar. Mas e aquelas situações em que você não pode evitar, ou aquelas em que você precisa enfrentar em pró de alguma coisa que você quer muito? Esse normalmente é o meu caso. Sabe o que acontece? Eu perco a noção, choro, me sinto envergonhada de ter feito isso na frente de outras pessoas e ai então se torna uma história a ser contada.

Voar de avião. Tenho medo de voar de avião, principalmente na hora da decolagem e de turbulências. Já aconteceram vários casos em que eu comecei a rezar, quebrei apertei a mão de alguém, tentei controlar a respiração e pensar em algo que me deixa feliz. Por algum motivo, sentar no assento da janela ajuda, mas nem sempre tenho a sorte de consegui-lo, então o pior que pode acontecer é eu ficar no corredor.

Avião Maldivas
Avião nas ilhas Maldivas

Teleféricos. Sério, nunca fui o tipo de pessoa que se empolga para entrar em um teleférico, admirar a vista e tirar fotos. Pelo contrário, sempre fui aquela pessoa que entra no teleférico do Pão de Açúcar, senta no chão e começa a chorar. Também sou aquela que deixa de ir esquiar porque para subir à montanha é necessário entrar em um teleférico; aquela que reza para que haja outra forma de subir e descer que não seja um teleférico. Ai! Se nessas horas eu pudesse me teletransportar.

Sem brincadeira, teleféricos são uns dos meus piores pesadelos. Até hoje só fui esquiar duas vezes, e apesar de adorar praticar essa atividade, não curto muito o caminho para chegar lá e voltar. Minhas mãos suam, meu coração acelera, eu sinto que estou caindo e começo a chorar. Enquanto isso, os que estão ao redor aproveitam a situação para rir.

Teleférico do Pão de Açúcar, Rio de Janeiro
Teleférico do Pão de Açúcar, Rio de Janeiro
Teleférico em Chamonix, França
Teleférico em Chamonix, França

Parques de diversões. Desde criança nunca me empolguei para ir à um parque de diversões para andar nos brinquedos, mas mais pelas compras, comida e simuladores (haha). Porém, muitas vezes fui obrigada pelos amigos à ir em uma montanha russa ou algo do gênero. Todas as vezes em que eu disse como eu tinha medo de altura, alguém dizia que também tinha e que ia ser legal. No final, claro, eu terminava chorando e essa pessoa contando como foi o máximo!

Então Disney, Universal Park, Six Flags ou qualquer outro do gênero, não são a mesma coisa para pessoas como eu. E o que eu faço quando vou a esses parques? Vou nos brinquedos sem graça – podem rir – como algodão doce e tiro foto com o Mickey. O problema é que assim ir à parques de diversões acaba saindo caro para pouca diversão.

Disney
A famosa torre do terror da Disney… desisti na hora de entrar no elevador.

Adoro uma vista linda e ver uma cidade lá do alto. Eu sei, isso vai contra tudo que acabei de contar, mas fazer o que, eu adoro. No entanto, sabemos que para isso, normalmente é necessário subir uma torre/prédio para contemplar essa vista. Se for um elevador, tudo bem, contanto que não seja panorâmico; se tiver escadas envolvidas, sem problema, contanto que não seja assustadora e estranha como a da Igreja de Nosso Senhor lá em Copenhague.

Igreja de Nosso Senhor em Copenhague
Igreja de Nosso Senhor em Copenhague

Chão de vidro como o da CN Tower em Toronto? A única forma que consegui tirar uma foto minha com o vidro foi deitada de costas, assim não tinha que olhar para baixo. Vistas panorâmicas como a do Globen em Estocolmo? Fechei os olhos praticamente o tempo inteiro. A torre Burj Khalifa de Dubai? Essa foi pauleira, dava para sentir a torre mexendo. O elevador da Torre Eiffel? Odeio, mas é certo que as escadas são piores.

Globen, Estocolmo
Globen, Estocolmo
Burj Khalifa, Dubai
Burj Khalifa, Dubai (só o prédio mais alto do mundo)

Apesar dos pesares, também tive meus casos de sucesso – poucos – nos quais consegui manter a calma e até tirar umas fotos. Meu caso de sucesso mais recente foi o London Eye, acreditam? Acho que a champanhe ajudou, e também o fato de que é bem devagar… sem contar a vista que é espetacular!

London Eye

Skydiving, passeio de balão, bungee jump, asa delta? Acertou, não são para mim. Queria que fosse diferente, juro, mas não dá, já tentei de tudo e não adianta forçar. Sou mais do tipo que gosta de estar embaixo d’água, e ainda assim, quando tem um drop-off tenho a sensação de que vou cair no abismo.

A verdade é que eu sei que perco muitas coisas nas minhas viagens por causa do meu medo, mas prefiro curtir a viagem confortavelmente do que ficar o tempo todo tensa fazendo coisas que me dão medo. Ainda assim, quem sabe um dia não faço um passeio de balão e depois conto aqui foi o desespero?!

 

E vocês, já deixaram de curtir momentos de suas viagens por medo?