Dicas para sobreviver em Londres como turista

Big Ben à noite, Londres

Londres é o máximo não é? E pode ser ainda melhor se você for à cidade bem preparado e informado. Para que lado da rua olhar? Como se paga pelo transporte público? Chove muito mesmo em Londres como todo mundo fala? Perguntas simples, mas sem dúvida importantes, cujas respostas certamente irão te ajudar a aproveitar a sua estadia na cidade da melhor forma possível.

Morar em Londres é uma coisa, algo que provavelmente nunca irei saber como é, mas visitar é outra história. Para os que não estão muito acostumados com a loucura do lugar como eu, reuni algumas dicas úteis para sobreviver em Londres como turista. Continue.

Sempre cheque a previsão do tempo

Sério! Só para evitar surpresas, cheque a previsão do tempo um dia antes ou até mesmo minutos antes de sair do hotel. Caso contrário, ver a troca da guarda no Palácio de Buckingham ou fazer compras na Oxford Street vai ser uma experiência bem molhada, ou a vista do London Eye não será tão linda quanto esperada, especialmente em dias de forte nevoeiro.

Não, não é mito. Em Londres chove muito mesmo e nevoeiros quando acontecem é para causar cancelamentos de vôos, como o meu foi.

Chuva em Notting Hill, Londres

Sempre tenha um guarda-chuva em mãos

E porque às vezes mesmo checando a previsão do tempo não é suficiente – tudo pode mudar de um momento para outro – sempre leve um guarda-chuva com você, não importa o que aconteça. Mesmo que sua bolsa esteja cheia, arrume um espaço pra um, mesmo que acha que não será necessário, leve um, é melhor do que perder o dia se escondendo da chuva e se molhando.

Mantenha-se à esquerda

Metrô de Londres

Lembre-se disso, seja em Londres ou em toda a Grã-Bretanha, não só quando dirigindo, mas também andando, seja no metrô ou atravessando as ruas. Sabe quando você está andando em uma calçada e tem uma pessoa vindo de frente e cada um se afasta para o lado para deixar o outro passar? Pois bem, em Londres, desvie para sua esquerda, a pessoa irá desviar para a esquerda dela. Assim, você evita bater de frente com alguém.

Você irá notar que as estações de metrô possuiem escadas divididas com uma barra de metal e nas paredes uma plaquinha indicando “Keep left” – mantenha-se à direita. Elas estão lá com um propósito e não por acaso. Então, “Keep left”.

Olhe para os dois lados

Ruas em Londres

Esse negócio de dirigir e andar em Londres pode ser bem confuso para quem não está acostumado. Atravessar a rua pode ser perigoso, por isso mesmo é que no chão está escrito “look right” e “look left” – olhe para a direita e olhe para a esquerda. Pois bem, de qualquer maneira olhe para os dois lados, nem sempre há indicação no chão para onde olhar. Quase fui atropelada por uma bicicleta e um carro porque não estava prestando atenção e olhei para o lado errado.

Planeje suas visitas

Big Ben à noite, Londres

Londres é uma cidade grande, o que significa que para chegar de um lugar à outro pode demorar mais do que você espera. A cidade possui 8,5 milhões de habitantes, fora as pessoas que moram fora e vão todos os dias trabalhar lá. E também, para se ter uma ideia, o sistema de metrô de Londres é o terceiro maior do mundo em termos de milhas, com 11 linhas e 270 estações, onde somente 14 percursos duram menos que 1 minuto na média.

Agora imagine todas essas pessoas, com o tamanho dessa cidade e em horário de pico no metrô. Então, é melhor planejar com antecedência, evitar o metrô entre 7:30 e 9:30 e 16:40 e 18:30, e sempre sair mais cedo do que o planejado.

Leve em consideração que a maioria dos lugares são longe uns dos outros, e talvez você não consiga ver tudo o que planejou para aquele dia. Pensando nisso, tente também planejar suas visitas de acordo com a área, ou com a proximidade das atrações. Na minha recente viagem à Londres estava sempre estressada porque constantemente chegava atrasada.

Hospede-se em um lugar centralizado

London Eye à noite, Londres

Mesmo que tenha que pagar um pouco mais por isso, tente ficar próximo aos lugares onde você pretende visitar. Se for para fazer turismo, fique próximo às atrações turísticas, se for para uma feira/convenção, tente ficar próximo ao centro de convenções. Isso irá te ajudar a economizar tempo, nervos e dinheiro – ficar longe da cidade significa mais gasto com transporte público.

Tenha sempre um mapa do metrô em mãos

Mapa do metrô de Londres

Seja um app ou em papel, você PRECISA de um com você todo tempo. Ele é essencial para quem não é familiarizado com o sistema. Eu usei um app chamado “Tube Map”, o qual baixei antes da minha viagem. Ele sempre dá a opção do trajeto mais rápido e o mais simples para chegar no seu destino, e funciona offline.

Mas como esse “Tube Map” não inclui todo o sistema de transporte público, somente o metrô, eu usei outro app que alguns amigos locais me recomendaram, o “Citymapper”. Eu o achei um pouco confuso e é necessário ter Wi-Fi, mas é bem útil para saber exatamente quanto tempo vai demorar para chegar de um lugar para outro, e ele inclui também o ônibus e tram.

Registre seu Oyster Card

Máquina do Oyster Card, Londres

A melhor forma de pagar pelo transporte público em Londres é usando o Oyster Card. Ele pode ser comprado em lojas oficiais, máquinas ou pela Internet. Ele funciona colocando créditos, como também dá para comprar a opção travel card que dá acesso ilimitado por alguns dias. Além desse método, também testei usar o cartão de crédito e deu super certo, mas o seu cartão tem que estar desbloqueado para usar no exterior.

Certo, agora que você já sabe que é imprescindível ter um Oyster Card em Londres, saiba que se você o perder, todos os seus créditos vão embora com ele. Mas, ai é quando eu dou a minha dica: é possível registrá-lo, com o seu nome e endereço, dessa forma, se perdê-lo, você poderá comunicar à um funcionário da Oyster Card que o perdeu. Assim, seu cartão perdido será invalidado e os créditos serão transferidos para outro cartão.

É possível registrar o Oyster Card nesses lugares:

  • Em um Oyster Ticket Shop
  • Em uma das estações de metrô e trem
  • Em algum Visit and Travel Information Centres
  • E claro, online

Ahhh se eu soubesse disso antes de ir à Londres! Só descobri que era possível registrar o Oyster Card depois que perdi o meu; raiva. Mas tudo bem, como não dá pra voltar no tempo, pelo menos posso ajudá-los à não cometer o mesmo erro que eu.

 

E você, tem alguma dica importante para adicionar à lista?